Resenha crítica: O Festim dos Corvos - As Crônicas de Gelo e Fogo - Livro 4

2:07:00 PM

Nome original: A Feats for Crows
Autor: George R. R. Martin
Editora: Leya
Publicação: 2011

"As Crônicas de Gelo e Fogo prosseguem após o violento triunfo dos traidores. Enquanto os senhores do Norte lutam incessantemente uns contra os outros e os Homens de Ferro estão prestes a emergir como uma força implacável, a rainha regente Cersei tenta manter intacta a força dos leões em Porto Real.
Os jovens lobos, sedentos por vingança, estão dispersos pela terra, cada um envolvido no perigoso jogo dos tronos. Arya abandonou Westeros rumo a Bravos, Bran desapareceu na vastidão enigmática para além da Muralha, Sansa está nas mãos do ambicioso e maquiavélico Mindinho, Jon Snow foi proclamado comandante da Muralha mas tem que enfrentar a vontade férrea do rei Stannis e, no meio de toda a intriga, começam a surgir histórias do outro lado do mar sobre dragões vivos e fogo...
Quando Euron Greyjoy consegue ser escolhido como rei das Ilhas de Ferro não são só as ilhas que tremem. O Olho de Corvo tem o objetivo declarado de conquistar Westeros. E o seu povo parece acreditar nele. Mas será ele capaz? Em Porto Real, Cersei enreda-se cada vez mais nas teias da corte. Desprovida do apoio da família, e rodeada por um conselho que ela própria considera incapaz, é ainda confrontada com a presença ameaçadora de uma nova corrente militante da Fé. Como se desenvencilhará de tal enredo?
A guerra está prestes a terminar mas as terras fluviais continuam assoladas por bandos de salteadores. Apesar da morte do Jovem Lobo, Correrrio ainda resiste ao poderio dos Lannister, e Jaime parte para conquistar o baluarte dos Tully. O mesmo Jaime que jurara solenemente a Catelyn Stark não voltar a pegar em armas contra os Tully ou os Stark. Mas todos sabem que o Regicida é um homem sem honra. Ou não será bem assim?"

O quarto livro da série "As Crônicas de Gelo e Fogo" de George R. R. Martin dá sequência aos acontecimentos impactantes e inesperados de "Tormenta de Espadas", terceiro livro da série. O livro é parte integrante de uma história maior ao somar-se com o quinto livro "A Dança dos Dragões", o qual divide a mesma linha temporal.

Dividido em duas partes (Livros 4 e 5) a história contada nos dois livros acontece simultaneamente, mas separadas nos dois volumes respeitando a geografia do mundo de George R. R. Martin.

O livro 4 (O Festim dos Corvos) narra os acontecimentos de Westeros enquanto o livro 5 (A Dança dos Dragões) narra os acontecimentos do Norte e os desdobramentos da narrativa em Essos.

É uma história lenta e muitas vezes massante para aqueles que não têm paciência, mas que adiciona informações importantes ao contexto da série e desenvolve personagens com histórias densas e com detalhes que enriquecem a narrativa da série.

O Festim dos Corvos apresenta novos personagens à saga, como a Casa Martel em Dorne (extremo sul de Westeros) e desenvolve mais os acontecimentos ocorridos em Pike, lar da casa Greyjoy e suas articulações para pegar uma fatia do reino que está em pedaços depois da guerra entre Porto Real e o Norte.

Assim como os demais livros da saga, "O Festim dos Corvos" é escrito não em capítulos (normalmente visto em obras do tipo) mas por pontos de vista de determinados personagens. Essa forma de escrever garante à história uma não linearidade nos acontecimentos e alguma confusão para aquele leitor menos atento, no entanto apresenta uma novidade ao contar a história de pontos de vistas diferentes, muitas vezes demonstrando o que a falta ou a abundância da informação pode causar em determinados momentos da narrativa, pois certos acontecimentos chegam a certos personagens de modos diferente. Esse artifício contribui para uma narrativa menos dinâmica e mais restrita, onde as informações chegam ao leitor de forma dosada e espalhada, através de fragmentos contados por diversos personagens ao longo da história.

Outro artifício empregado pelo autor e comumente presente em outras obras de fantasia é a utilização dos mapas. Ferramenta que facilita o entendimento da história e mantem o leitor atento aos recursos estratégicos muitas vezes utilizados pelos personagens em suas investidas em busca de seus objetivos e também útil na tentativa de manter o leitor bem informado de tudo o que acontece ao longo da narrativa. Pessoalmente acho uma ferramenta muito útil, divertida e enriquecedora.

A história de "O Festim dos Corvos" é longa e com muitos detalhes que não devem passar despercebidos pelos fãs mais ardorosos, e dá continuidade à saga das Crônicas de Gelo e Fogo de modo eficiente. Embora não seja a melhor obra da série e apresente passagens exageradamente longas e desnecessárias, o quarto livro cumpre o seu papel em desenvolver a história cada vez mais complexa e controversa das Crônicas de Gelo e Fogo de modo a ganhar cada vez mais fãs e a transformar a obra de George R. R. Martin em uma marca positiva na história das grandes sagas.

É um livro que não se deve ler muito rápido e que também possui diversas formas de se ler, justamente pela estrutura de escrita em pontos de vista adotada por George R. R. Martin. Aquele que quiser, por exemplo, pode ler todos os capítulos de um determinado personagem e depois pular para os capítulos de outro e assim por diante. Ou mesmo fazer uma leitura compartilhada com o livro 5 (A Dança dos Dragões), visto que os acontecimentos se passam simultaneamente nas duas obras, apenas diferenciadas pelos personagens ponto de vista.

O Festim dos Corvos é uma ótima adição à sua biblioteca e garante horas de diversão e prazer. Uma obra que já tem seu lugar garantido no hall das grandes sagas de fantasia juntamente com os demais livros das Crônicas de Gelo e Fogo de George R. R. Martin.

Gostou da resenha? Comente, curta, compartilhe. Ajude o Blog The Reader e fazer cada vez mais resenhas para você.


Você também vai gostar de...

0 comments

Deixe aqui seu comentário e, se quiser, assine nosso Feed para receber as publicações do "The Reader" em seu e-mail.